TEMPOS DIFÍCEIS PARA OS QUE SONHAM

 

sonho

“Les temps sont durs pour les rêveurs.”

 

Fala, raça!

Pode até não parecer, mas não foi fácil fazer o post de hoje. Não que seja difícil juntar meia dúzia de idéias em linhas, confesso, muitas vezes mal traçadas. Ao contrário, acho isso coisa simples, como a bola rolando para o fundo do gol vazio enquanto o adversário caminha calmamente de costas para o lance. Não sou daqueles que ficam remoendo palavras, pensando na melhor maneira de dizer as coisas, não sofro com isso, graças a Deus. Pra mim, a simplicidade está em escrever tão somente o que se sente, uma espécie de transcrição da alma e pronto. As vezes dá certo, outras, não.

É por isso que hoje tá complicado. É que o coração tá pedindo uma coisa e a cabeça, outra. Não tem como não ficar empolgado com a vitória de ontem, com a festa que se viu no Independência – quem diria, lotado. É até injusto pedir ao torcedor que se contenha. Para nós, que nos acostumamos a desafiar a lógica a cada partida, é quase impossível. Ao mesmo tempo, dizer que a coisa está resolvida seria negar nossa própria trajetória até aqui, meus caros. Ora, somos prova viva de que esse placar miserável não significa absolutamente nada para aqueles que acreditam. É claro, uns acreditam mais, outros menos e cada um sabe a medida da sua fé. A nossa, posso garantir, é enorme.

Dito isto, um aviso: preparem-se. Os próximos 13 dias serão de euforia, angústia, ansiedade e sofrimento, onde cada minuto parecerá uma eternidade. Até o clássico derradeiro, o mais cardíaco de todos, o atleticano terá que lidar com esses sentimentos e administrar essa bomba relógio com sabedoria. Newells, Olímpia, Lanus, Corinthians e Flamengo caíram em tentação. Não podemos cometer o mesmo pecado, para lá na frente desfrutarmos da glória dos justos, no lugar em que só os melhores podem estar.

Será um tempo difícil para nós, que há tanto sonhamos com isso. Um sonho legítimo, mas que precisa de muito pé no chão para virar realidade.

Estamos no caminho certo.

*Post originalmente publicado antigo Terreirão, no globoesporte.com

Write a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *