ENTÃO VAMOS COM A ALMA

alma 

Quando o corpo não suporta a tamanho da alma.

Fala, raça!

Muita coisa rolou nesses últimos dias, inclusive a cabeça de três vacilões que estavam curtindo aposentadoria precoce na Cidade do Galo. Jô, que não anotava um golzinho sequer desde abril, foi o que teve mais chances. Jogou todas na lata de lixo. Caiu na putaria e levou André e Emerson Conceição junto, depois da derrota para o genérico paranaense no ultimo domingo. É… olhando por esse lado, não sei se fico com raiva ou agradeço o nosso ex-camisa 7. Jô escreveu uma história aqui e será sempre lembrado como artilheiro do nosso maior título, mas a vida é feita de escolhas e ele escolheu queimar o próprio filme antes do adeus definitivo. Paciência.

Mesmo com essa treta, a grande verdade é que eu tô pouco me lixando para Jô, André e Beição. Azar é o deles. Nem mesmo a rodada de domingo eu assisti, pra vocês terem uma idéia. Explico: meus amigos, assim que o juiz apitou o final do jogo de quarta-feira passada, no Maracanã, meu único pensamento era na partida de hoje. Como mudar a chave? Como desviar o foco dessa disputa de vida ou morte? Na moral, não tem jeito.

Não sei se pra vocês também foi assim, mas pra mim o tempo passou devagar demais, cruz credo. Depois de uma eternidade, finalmente chegou o dia. É tudo ou nada, meu povo. O Mineirão estará lotado e a banda mais louca da cidade vai querer a vitória, custe o que custar. Os ingressos estão esgotados e a festa promete ser daquelas. Vi um post, acho que no facebook, que dizia assim: “Hoje vamos na técnica. Se eles vierem na técnica, vamos na raça. Se vierem na raça, vamos com a alma.” É assim que tem que ser. Porque a técnica e a raça podem até se igualar em algum momento, mas não existe nada que se compare à alma atleticana. Só ela é capaz de fazer o concreto balançar e o adversário tremer. A alma atleticana é capaz de fazer o cego enxergar, o surdo escutar, o cético acreditar com todas as forças. Só a alma atleticana é capaz de fazer a multidão gritar mais alto, mesmo quando tudo parecer perdido.

A alma atleticana sou eu, é você, é o cara do lado que você nem sabe o nome – e nem precisa saber. A alma atleticana é o grito que sai da arquibancada, é o arrepio inexplicável, a lágrima de emoção. A alma atleticana somos todos nós, pulsando juntos. É dela que precisaremos hoje. É ela que nos fará sair vitoriosos do campo de batalha.

Se prepare, Flamengo. Não lhe quero mal, longe disso. É que temos umas contas aí para acertar.

#VaiPraCimaDelesGalo

*Post originalmente publicado antigo Terreirão, no globoesporte.com

Write a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *