ANDAREMOS SOBRE AS ÁGUAS

 

fe

A tua fé será testada.

Fala, raça!

 

Se tem uma coisa em que o Galo se especializou nos últimos anos, foi fazer seu torcedor passar aperto. Sério, cada jogo é um teste cardíaco brutal e cada classificação tem ares de filmes hollywoodianos. Estou pensando até em propor uma mudança naquele jargão “se não for sofrido, não é Galo” para algo do tipo “se não for épico, não é Galo”. Alguém sabe me dizer porque tem que ser sempre assim? Não tô falando? Olha aí, mais uma vez, esse maldito placar de 2×0 que insiste em testar a nossa fé. Dizem que por muito tempo Deus esteve de sacanagem com a gente, culpa daquela promessa não cumprida do Telê em 71, conforme já averigou meu xará Fred Melo Paiva, camarada pelo qual cultivo grande respeito e admiração. Fomos abandonados no deserto, igualzinho aquele povo que andou 40 anos na areia escaldante. Mesmo assim, não descremos.

 

A Libertadores foi o maná vindo do céu, para mostrar que, ao contrário do que muita gente pensava, ele ainda estava ali. Deu as costas porra nenhuma! Tudo não passou de uma pegadinha divina, tão somente para ver se a nossa fé estava em dia, firme. Aí ele aproveitou o embalo e nos deu de presente a Recopa.

 

Agora, mais uma vez, seremos desafiados a pisar na água, no meio da tempestade. Nossa confiança será posta a prova, junto com nossa humildade. Porque confiança é diferente de arrogância, meu velho. Já vi muito atleticano falando que tá fácil virar, que nos tornamos especialistas em reverter esse placar, que será mamata no Mineirão. Bom, confesso que a tentação em concordar com tudo isso é forte, justamente pelo retrospecto recente. Mas espera aí… é preciso calçar as sandálias da humildade, porque nem papai do céu é capaz de transformar perebas em craques da noite para o dia. Talvez, seja, mas não é isso que quero falar.

 

A questão é que sem futebol, não há reza que dê jeito. Se jogarmos pra frente, se jogarmos o que sabemos, é grande nossa chance, ainda mais num Mineirão lotado. Agora, se fizermos igual fizemos ontem, a coisa vai pro saco e não adianta colocar a culpa no homem lá de cima.

 

Vai vendo.

 

#GaloSempre

*Post originalmente publicado antigo Terreirão, no globoesporte.com

Write a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *